Ao lado de ministros, Bolsonaro detalha visita aos Estados Unidos

  • Por Jovem Pan
  • 14/03/2019 19h11
Reprodução/FacebookO presidente Jair Bolsonaro fez uma live ao lado dos ministros Ernesto Araújo e Luiz Henrique Mandetta

O presidente Jair Bolsonaro fez uma live no Facebook nesta quinta-feira (14) e detalhou a viagem que fará aos Estados Unidos neste domingo (17). Ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, Bolsonaro antecipou que irá se encontrar com Donald Trump e afirmou que a viagem será uma oportunidade de reaproximação com os EUA.

“Pretendemos assinar alguns acordos e fazer uma política de aproximação com os Estados Unidos”, disse Bolsonaro, ressaltando que os EUA podem ser um grande parceiro do Brasil.

O ministro Ernesto Araújo, que também irá aos Estados Unidos, afirmou que a viagem é uma oportunidade de retomar “uma parceria que foi negligenciada nos últimos anos”. “Essa parceria pode voltar a ser essencial para o desenvolvimento do Brasil”, disse.

Um dos acordos que devem ser assinados em Washington diz respeito ao uso de tecnologia americana pelo Brasil para a base de lançamento de Alcântara, no Maranhão. “[O acordo] Pode trazer muitos recursos e tornar Alcântara o principal ponto do lançamento de satélites comerciais”, explicou Araújo.

“Desde o governo Lula tentamos acordo sobre Alcântara e não tivemos sucesso, era mais uma questão ideológica do que técnica”, reforçou Bolsonaro. “Estamos perdendo dinheiro [com Alcantâra] há muito tempo.”

O presidente também anunciou que está buscando maneiras legais de fazer com que as placas de carros no padrão do Mercosul não sejam obrigatórias no Brasil. “Não traz benefício para o Brasil, é um constrangimento e uma despesa para a população”, disse Bolsonaro. O ministro das Relações Exteriores ainda confirmou que o novo passaporte brasileiro, com o brasão do país na capa, já está pronto e será divulgado em breve.

Saúde

Na conversa com Luiz Henrique Mandetta, o principal assunto foi a vacinação contra a gripe. A campanha vai começar no dia 20 de abril, mas será antecipada no Amazonas, que vive um surto da doença. Bolsonaro anunciou que 1 milhão de vacinas serão enviadas para Manaus nesta segunda-feira (18).

“Houve uma atipia no Amazonas, muitos óbitos. O presidente pediu para somarmos esforços e conseguimos antecipar em quase um mês”, explicou Mandetta. Na primeira fase da vacinação, a preferência será dada aos grupos de risco, formado por crianças e gestantes.

Massacre em Suzano e anúncios

Jair Bolsonaro voltou a lamentar o massacre em Suzano, nesta quarta-feira (13), que deixou 10 mortos. Ele afirmou que o Brasil todo está chocado. “A gente não consegue entender como conseguem fazer isso”, desabafou. “Nós faremos o que for possível para evitar outros casos”, prometeu.

Depois, o presidente anunciou o corte de 21 mil cargos comissionados, o que deve gerar uma economia de R$ 200 milhões por ano. Ele também informou que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, vai à bolsa de valores de São Paulo nesta sexta-feira (15) para tratar da concessão de 12 aeroportos em todo o Brasil.