Apesar de lucro no primeiro trimestre, mercado ainda não está tranquilo em relação à Petrobras

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2015 11h56
RIO DE JANEIRO,RJ,06/09/2014-PETROBRAS/SEDE/CENTRO DO RIO - Prédio da Petrobras no centro do Rio de Janeiro.(Foto: Marcelo Fonseca/Folhapress).Fachada Petrobras

Petrobras fecha o primeiro trimestre com lucro de 5 bilhões e 330 milhões de reais, mas ainda não consegue tranquilizar o mercado.

Em entrevista a Gustavo Aguiar, o economista Claudio Frischtak destacou a persistência de dois bons motivos para tanta incerteza. “Um é o endividamento. A empresa ainda é muito endividada. Ela teve um pulo no seu endividamente entre 31 de dezembro de 2014 até 31 de março, por conta da desvalorização cambial. O segundo elemento é o plano de negócios”, explicou.

O resultado foi o primeiro da gestão do presidente Aldemir Bendine que substituiu Graça Foster, desgastada pelos escândalos de corrupção. Na avaliação de Eric Barreto, professor do Instituto Insper, a nova gestão deve concentrar esforços para recuperar o grau de investimento da estatal.

“Eu acho que agora recuperar o grau de investimento é uma questão de tempo e principalmente recuperar a credibilidade. Essa recuperação não vem só com resultados, vem com ações de gestão e ações em prol de governança corporativa”, disse.

Eric Barreto salientou ainda que não basta a lucratividade da Petrobras para a volta da confiança do mercado e do dinheiro necessário aos investimentos. O professor do Insper assinalou que as boas práticas corporativas devem ser objeto da diretoria nos próximos anos.