Após decisão do STJ, ex-presidente Temer deixa a prisão em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2019 13h34
Werther Santana/Estadão ConteúdoTemer estava preso desde a última segunda-feira (13). 

O ex-presidente Michel Temer deixou, na tarde desta quarta-feita (15), o Comando de Policiamento de Choque da Polícia Militar, no centro da capital paulista, onde estava preso desde a última segunda-feira (13).

Temer foi solto após a  juíza Caroline Figueiredo, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, expedir seu alvará de soltura e de João Baptista Lima Filho, o coronel Lima.

Ontem, os ministros da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiram, por unanimidade, soltar Temer e amigo pessoal dele, apontado como seu operador financeiro.

Eles estavam presos desde a quinta-feira da semana passada (9), quando se entregaram à Polícia Federal (PF), depois que o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) revogou o habeas corpus deles. Inicialmente, Temer ficou preso na sede da PF em São Paulo. Em seguida, foi transferido para o Comando de Policialmento de Choque da Polícia Militar, que tem sala de Estado-maior — uma cela especial para autoridades.

Acusações

O ex-presidente Michel Temer é acusado de chefiar uma quadrilha criminosa que teria recebido vantagens indevidas por meio de contratos envolvendo estatais e órgãos públicos nos últimos quarenta anos. O grupo é suspeito de desviar cerca de R$ 1,8 bilhão.

Na última segunda-feira (13), o emedebista foi transferido da superintendência da Polícia Federal em São Paulo para o Comando de Policiamento de Choque da Polícia Militar, no centro da capital paulista. Temer passou a noite em uma sala especial com banheiro privativo, frigobar, cama e mesa de reunião. Na sede da PF, ele chegou a dormir em um local sem sanitário.

O ex-presidente voltou a ser preso na última quinta-feira, depois que teve um habeas corpus revogado pelo Tribunal Regional Federal da Segunda Região.