Após encontro com Doria, Maia diz que Previdência geral e dos militares podem tramitar juntas na Câmara

  • Por Victoria Abel
  • 08/02/2019 17h59
ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOMaia adiantou ainda que reforma pode estar no plenário na segunda quinzena de maio

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (8) que a proposta de emenda constitucional da reforma da Previdência e o projeto de alteração na aposentadoria dos militares poderão tramitar juntos na Casa.

A afirmação foi feita em São Paulo em conversa com jornalistas após reunião com o governador João Doria. A viagem faz parte do esforço que será feito pelo deputado na articulação da reforma em diferentes estados em busca de apoio dos governadores.

Maia afirmou ainda que, mesmo com “obstruções da oposição”, se o governo do presidente Jair Bolsonaro conseguir “avançar com uma base sólida”, a reforma estará no plenário da Câmara na segunda quinzena de maio. Isso acontecerá, segundo ele, antes da votação do projeto de lei anticrime do ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

“O problema é o projeto chegar à Câmara contaminado. O mérito sendo explicado com cuidado, a Previdência será votada antes”, explicou.

Doria, por sua vez, declarou estar “absolutamente alinhado com a reforma da Previdência e a lei anticrime”. A primeira, para ele, deve ser “a prioridade absoluta no país”.