Banco de dados de DNA será completo até final do governo, diz Moro

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2019 15h41
EFEMinistro disse que o atual Banco Nacional de Perfis Genéticos tem de 20 a 30 mil perfis

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, disse neste sábado, 20, que até o final do governo, o banco de dados de DNA, cuja ampliação é uma das medidas de seu pacote anticrime, estará completo. O banco de dados de DNA é uma central onde estão os materiais genéticos coletados de criminosos condenados pela Justiça e os obtidos em cenas de crimes.

Pelo Twitter, Moro fez uma comparação com o banco de dados de DNA dos Estados Unidos e do Reino Unido, e disse que, até agora, o banco do Brasil é “modesto”.

“Temos já um banco de DNA no Brasil, mas muito modesto, com cerca de 20 a 30 mil perfis. Reino Unido tem seis milhões e Estados Unidos, doze milhões”, escreveu o ministro.

Moro afirmou que a ampliação do Banco Nacional de Perfis Genéticos ajudará a resolucionar crimes de todo tipo, mas principalmente aqueles que deixam vestígios corporais, a partir dos quais é possível identificar o DNA do suspeito e cruzá-lo com o banco de dados.

Ele lembrou que a coleta desse material não é invasiva – ou seja, sem necessidade de incisões.

“Propomos a extração do perfil genético (DNA) de todo condenado por crime doloso no Brasil. Significa passar um cotonete na boca do preso e enviar o material ao laboratório. Isso passa a compor um banco de dados, como se fosse uma impressão digital”, argumentou.

 

*Com Agência Brasil