Bolsonaro nega censura a propaganda do BB: ‘É respeito com a população’

  • Por Jovem Pan
  • 04/05/2019 13h41
Alan Santos/PRPresidente já havia se manifestado sobre o tema alegando que "a linha do governo mudou"

O presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais neste sábado (4) para reafirmar seu apoio à decisão recente do Banco do Brasil de retirar uma propaganda do ar. Segundo ele, não se trata de censura, mas de “respeito com a população brasileira”.

“Qualquer empresa privada tem liberdade para promover valores e ideologias que bem entendem. O público decide o que faz. O que não pode ser permitido é o uso do dinheiro dos trabalhadores para isso. Não é censura, é respeito com a população brasileira”, escreveu.

O caso aconteceu no último mês de abril, quando o BB retirou do ar uma peça que incentivava a abertura de conta exibindo, em cerca de 30 segundos, imagens de homens e mulheres jovens de diferentes gêneros e estilos, abordando a diversidade.

Na ocasião, Bolsonaro já havia se manifestado sobre o tema. “Quem indica e nomeia o presidente do Banco do Brasil não sou eu? Não precisa falar mais nada, então. A linha mudou. A massa quer o quê? Respeito a família, ninguém quer perseguir minoria nenhuma. E nós não queremos que dinheiro público seja usado dessa maneira”, disse o presidente.

Novas polêmicas

O veto voltou a ser assunto nesta sexta-feira (3) graças a uma campanha de uma marca de fast food. Em um vídeo compartilhado no YouTube, o Burger King lançou um recrutamento de pessoas para participarem de seu novo comercial. A descrição cita como requisito aos interessados “ter participado de um comercial de banco que tenha sido vetado e censurado nas últimas semanas” – em clara indireta ao caso.

O vídeo causou polêmica na internet, sendo elogiado por alguns e criticado por outros, e entrou para os assuntos mais comentados das redes sociais.

Confira aqui: