Bolsonaro: ‘Também não tenho apego ao cargo e Moro não sai’

  • Por Jovem Pan
  • 19/06/2019 18h50
Agência BrasilMinistro afirmou em audiência que não tem apego ao cargo e que, se cometeu irregularidade, deixaria o ministério

O presidente Jair Bolsonaro saiu em defesa do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que disse em audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado nesta quarta-feira (19) que “não tem apego ao cargo” e que, se cometeu alguma irregularidade, deixaria o ministério.

“Eu também não tenho apego ao meu cargo. O ministro é livre para tomar as decisões que bem entender. O Sergio Moro é patrimônio nacional e, se depender de mim, não sai”, afirmou Bolsonaro.

Questionado se poderia demitir Moro como fez com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, ele disse que não demitiu Levy, mas foi ele quem pediu para sair. “Não posso casar pensando em separar um dia. Não vi nada de anormal até agora (nas conversas de Moro). Querem tentar me atingir atacando quem está do meu lado. O Sergio Moro é patrimônio, podem procurar outro alvo porque esse já era. Ele fica.”

O ministro respondeu, durante 8h30min, perguntas de senadores sobre o vazamentos das supostas conversas entre ele e o procurador da República Deltan Dallagnol. Ao explicar as supostas mensagens trocadas com procuradores da Lava Jato, Moro declarou não estar com medo da revelação de novos conteúdos e minimizou o caso afirmando que há um “estardalhaço” e sensacionalismo em torno da divulgação.

*Com informações do Estadão Conteúdo