CCJ da Câmara analisará Orçamento impositivo antes da reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 15/04/2019 18h40
Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosA CCJ da Câmara dos Deputados aprovou a inversão de pauta para discutir o Orçamento impositivo antes da reforma da Previdência

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (15) a inversão de pauta para analisar a proposta de ampliação do Orçamento impositivo antes da proposta de reforma da Previdência enviada pelo governo. A inversão de pauta representa uma derrota para o governo Jair Bolsonaro, uma vez que a reforma da Previdência vai demorar ainda mais para ser discutida na Câmara.

O requerimento para a inversão de pauta foi aprovado pela maioria dos membros da CCJ. Apenas deputados do PSDB, Patriota e Novo votaram contra. Até mesmo os parlamentares do PSL, partido de Bolsonaro, votaram a favor da inversão. Ao todo, foram 50 votos favoráveis ao requerimento contra 5 contrários.

Durante a votação, alguns parlamentares ressaltaram que ainda não há um consenso sobre a reforma da Previdência na Câmara e a proposta poderia ser derrubada no plenário.

O deputado Gilson Marques (Novo-SC), um dos que foram contra a inversão, gerou um mal estar ao afirmar que emendas ao Orçamento são feitas “para chantagear voto em época de eleição”.

O deputado Arthur Oliveira Maia (DEM-BA) pediu que a fala de Marques fosse retirada das notas taquigráficas da reunião. “Esta Casa não é lugar de chantagista. Não é possível um discurso para desmoralizar esta Casa”, afirmou Oliveira Maia.

Após a aprovação da inversão de pauta, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), relator da PEC do Orçamento impositivo, apresentou seu parecer à CCJ. O relatório será discutido e votado. A votação do relatório do deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG) sobre a reforma da Previdência só acontecerá depois que a PEC do Orçamento impositivo por analisada.

*Com Agência Câmara