Collor x Dilma: especialista vê diferenças entre processos de impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 02/12/2015 20h52
Dilma Rousseff e Fernando Collor

O acolhimento do pedido de impeachment anunciado por Eduardo Cunha nesta quarta-feira (2) foi classificado como “histórico” pelo especialista em direito político João Fernando Lopes de Carvalho. Em entrevista exclusiva para a Jovem Pan, ele traçou um paralelo com o processo de Fernando Collor, em 1992.

Segundo Carvalho, o caso de Collor foi acusado de cometer atos de corrupção (financiamento irregular de campanha, desvio de dinheiro, etc), que são classificadas como “ação individual, não propriamente como presidente”, embora, obviamente, tenha afetado a sua função no cargo.

No caso de Dilma Rousseff, no entanto, são “atos de gestão mais caracterizados”, ou seja, a crise financeira no Governo Federal, se provada que foi motivada pela execução financeira, acarretará em “responsabilidade da presidente que não poderá ser escondida”.

Tempo de processo

Após o trâmite ser completo a partir da decisão de Cunha, o especialista explicou que não há um prazo determinado para o andamento do processo, mas ressalta que tudo indica que “deve ser realizado nas próximas semanas, apesar do recesso de fim de ano. “Ou antes do recesso ou de forma extraordinária durante”, disse.