Com reforma, Maia diz que pretende demonstrar relevância do Legislativo a Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 11/07/2019 18h28
Divulgação/Câmara dos Deputados"Parlamento tem também a prerrogativa de sancionar ou derrubar o veto", disse o presidente da Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou na tarde desta quinta (11) que pretende demonstrar a importância do Parlamento a Jair Bolsonaro após a aprovação da reforma da Previdência. O deputado é tido como um dos maiores responsáveis pela articulação do texto.

“Queremos que o presidente entenda que o Legislativo tem um papel relevante”, afirmou, em entrevista à TV Bandeirantes. De acordo com Maia, ataques feitos contra a Câmara, o Senado e o Supremo Tribunal Federal (STF), como os ocorridos no primeiro semestre do ano, geram instabilidade e não contribuem para a discussão de matérias importantes para o país, como a reforma da Previdência.

“Direito de criticar, de vetar, é direito do presidente”, lembrou. “O parlamento tem também a prerrogativa de sancionar ou derrubar o veto”, acrescentou. No entanto, segundo ele, os ataques a estas instituições são prejudiciais.

“Quem organiza a relação com o Legislativo é o poder executivo. Nós temos aqui no Legislativo a obrigação de construir consensos”, comentou Maia. Ele lembrou ainda que, além da Câmara, o Supremo tem sido atacado. “Isso é ruim”, disse. “Os radicais nas redes sociais vão continuar a ser radicais, mas há outro ambiente para ampliar o debate”, defendeu.

Maia também foi questionado sobre sua relação com Bolsonaro. “Fui eleito presidente da Câmara, tive outras vitórias importantes, e ele nunca tinha me ligado”, pontuou. “Acho que o presidente não gosta de mim. Mas ontem ele me ligou. Então, agradeço ao presidente. Acho que é importante a ligação, o agradecimento, para mim, em nome dos 379 deputados que votaram pela reforma.”

Estadão Conteúdo