Comissão aprova transferência do Coaf para o Ministério da Economia

Dos 25 parlamentares que votaram, 14 apoiaram a transferência

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2019 11h04
Ernesto Rodrigues/Estadão ConteúdoA decisão representa uma derrota para o ministro da Justiça, Sergio Moro

A comissão especial que analisa a Medida Provisória da reforma administrativa do Governo Jair Bolsonaro aprovou na manhã desta quinta-feira (09) a transferência do Coaf para o Ministério da Economia.

Esta é agora uma nova derrota do ministro da Justiça, Sergio Moro, que contava em manter o órgão em sua pasta. Dos 25 parlamentares que votaram, 14 apoiaram a transferência.

O ministro, ao longo dos últimos dias, se reuniu com parlamentares para pedir apoio e manter o Coaf sob sua responsabilidade. O órgão é o responsável por levantar movimentações financeiras suspeitas e auxiliar no combate à corrupção.

Na discussão com Moro, o líder do DEM, Elmar Nascimento, defendeu que todos os casos em que o Coaf atuou até hoje ocorreram de maneira independente na pasta da Economia, hoje comandada pelo ministro Paulo Guedes.

O relatório do senador Fernando Bezerra (MDB) havia indicado a permanência do Coaf com Moro, o que havia, de certa forma, acalmado os ânimos durante a semana, mas a decisão ficaria a cargo dos deputados e senadores na comissão mista.

A medida provisória ainda precisa passar pelos plenários da Câmara e do Senado e, se não for analisada pelo Congresso, perde a validade no dia 3 de junho.