Damares diz que governo brasileiro está ‘apreensivo’ com perseguição a cristãos

Ministra da Família, Mulher e Direitos Humanos participou de evento sobre liberdade religiosa nos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2019 18h35
Marcos Corrêa / Presidência da República

A ministra Damares Alves afirmou, durante visita a Washington,que o governo brasileiro está “apreensivo” com a perseguição contra cristãos em diferentes partes do mundo. A titular da pasta da Família, Mulher e Direitos Humanos fez a afirmação durante um evento sobre liberdade religiosa nos EUA.

“Não dá mais para admitir a perseguição e morte de tantos cristãos no mundo”, disse Damares, que anunciou a criação de um comitê nacional de liberdade religiosa e de crença e também de uma “coordenação nacional para promover iniciativas para garantir o pleno exercício da liberdade religiosa”.

A ministra não explicou a competência de cada um dos órgãos criados e nem detalhou quais iniciativas serão tomadas, mas disse que será dada “atenção especial às religiões de matriz africana”.

As religiões africanas são as mais atingidas por ataques de intolerância religiosa no Brasil, segundo dados do Disque 100, canal do governo para denúncias de violação de direitos. Antes de ir a Washington, Damares, que é evangélica, esteve em Miami e disse durante evento que “já foi para a porta de terreiro proteger o espaço”.

Damares afirmou que a liberdade religiosa é um valor central das políticas públicas do país e defendeu a lei sancionada pelo presidente, Jair Bolsonaro, que permite que alunos faltem na escola por motivo religioso.

“É preciso combater narrativas que promovam o ódio e repudiar legislações que restrinjam a liberdade religiosa. Entretanto, essas ações não são apenas responsabilidade dos governos. Os líderes religiosos também desempenham papel central em razão da influência que exercem na sociedade”, disse Damares, que criticou também o que chamou de “pequenos atos que manifestam descaso pela crença alheia”.