Defensoria recebe laudos de feridos no ataque à escola de Suzano

  • Por Jovem Pan
  • 25/04/2019 17h10
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDOLaudos devem orientar decisões sobre indenização às famílias

A Defensoria Pública do Estado de São Paulo recebeu nesta quinta-feira, 25, os laudos periciais de 11 adolescentes que foram feridos no ataque à Escola Estadual Professor Raul Brasil. Os documentos avaliam o comprometimento físico e psíquico das vítimas após os ataques e devem servir como base para os acordos de indenização às famílias.

Uma equipe de especialistas em avaliação do dano pós-traumático composto por 11 profissionais do Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo (Imesp) atendeu os adolescentes na unidade básica de saúde. A equipe era composta por médicos, psicólogo e assistente social. Os laudos foram elaborados a partir dessa avaliação.

Na próxima semana, a Defensoria deve se reunir com a Procuradoria do Estado de São Paulo para discutir os valores das indenizações com base no que foi apurado.

O ataque à escola, ocorrido na manhã do dia 13 de março deste ano, teve autoria de dois ex-alunos da escola. Antes de invadir a escola, eles mataram um comerciante, que era tio de um deles. Na escola, cinco alunos e duas professoras morreram, além dos dois atiradores.

Um mês após o ataque, três homens foram presos pela polícia de São Paulo, suspeitos de ter negociado armas e munições com os atiradores. Um adolescente foi apreendido, no mês passado, suspeito de ter participado do planejamento do atentado.

A Polícia Civil e o Ministério Público (MP) do estado continuam as investigações sobre a participação de um outro menor e buscam ainda pessoas que fizeram apologia ao crime nas redes sociais.

Segundo o MP, o adolescente apreendido pode ter sido o mentor intelectual do crime. O advogado do jovem nega que ele tenha ligação com o crime.

*Com Agência Brasil