Diretora de peça que tem transexual como Jesus vê liminar como “tratado de intolerância”

  • Por Jovem Pan
  • 16/09/2017 16h24
A atriz Renata Carvalho em cena de "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”

Na sexta-feira (15), a apresentação da peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, que aconteceria no Sesc Jundiaí, foi cancelada devido a uma decisão judicial. Movimentos religiosos e políticos conseguiram uma liminar para impedir a peça, que traz uma transexual no papel de Jesus Cristo, devido a seu conteúdo.


Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, a diretora e tradutora do espetáculo, Natalia Mallo afirmou que recebeu a notícia com tristeza e classificou a liminar como um “tratado de intolerância”.

“Nunca imaginamos que pudesse chegar nesse grau de censura”, falou. “A liminar é muito frágil. Pelo simples fato de ter uma pessoa transexual [como Jesus], ela já tira a conclusão de que a peça é uma ofensa, uma baixaria de mau gosto”, condenou.

“[A liminar] causa muita indignação porque é um texto muito preconceituoso, violento e agressivo”, falou Natalia.

A liminar determinou o cancelamento de “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” por entender que uma atriz transexual no papel de Jesus Cristo é uma ofensa e expõe a fé religiosa ao ridículo.

Natalia Mallo afirmou que a peça, que circula pelo Brasil há 1 ano, já sofreu ataques e ameaças, mas nunca tinha sido impedida de ser apresentada.

“[Recebemos] difamação na internet, agressões, ameaças físicas, notas de repúdios de gente que foi assistir ao espetáculo para atacar a atriz”, contou. “De modo geral a peça corre muito bem, mas tem episódios isolados”, avaliou.

O Sesc Jundiaí informou que já está recorrendo da decisão da liminar.