Durante filiação de Taques ao PSDB, Alckmin chama PT de “praga” e Aécio fala em acabar com “ciclo perverso”

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2015 09h14
Alckmin fez duro discurso contra o Partido dos Trabalhadores em evento do PSDB

O PSDB fez duras críticas ao PT durante filiação do governador do Mato Grosso, Pedro Taques, ao partido tucano. O político saiu do PDT no início de agosto após a sigla demonstrar apoio à presidente Dilma Rousseff.

A oficialização da mudança de partido trouxe os principais líderes tucanos à Cuiabá neste sábado para uma cerimônia marcada por alfinetadas no PT.

O discurso mais incisivo foi do governador de São Paulo Geraldo Alckmin, que afirmou que o novo correligionário ajuda o Brasil em um momento de “praga” petista.

“Hoje, Pedro Taques, com o seu ingresso no PSDB, nós estamos alargando a esperança, alargando a confiança para ajudar o Brasil nessa sua quadra mais triste, dessa praga que é o PT, PT do desemprego, PT da inflação, PT dos juros pornográficos, o PT dessa praga do desvio do dinheiro público”, disse o Alckmin.

Já o presidente nacional do PSDB avaliou que o governador Pedro Taques é a liderança política ideal que os tucanos procuravam. O senador Aécio Neves ainda colocou o PSDB como a principal esperança do país para acabar com o ciclo de governos petistas.

“O PSDB é hoje a esperança dos brasileiros de acabarmos com esse ciclo perverso de governo do PT, para introduzirmos no Brasil um novo momento onde a ética e a eficiência possam caminhar juntas”, defendeu o candidato tucano à Presidência no ano passado.

A filiação de Taques ao PSDB foi presenciada por outros líderes tucanos, como o governador do Paraná Beto Richa e o senador José Serra.

Com a mudança do governador do Mato Grosso, o partido passa a contar com seis estados comandados pela legenda.

Com informações do repórter Jovem Pan Victor LaRegina

Fotos: Divulgação/PSDB