Empresa suspende aluguel de patinetes elétricos no Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2019 19h03
Tomaz Silva/Agência Brasil serviço de aluguel, oferecido por meio de uma parceria entre a Tembici e a Petrobras, foi suspenso por segurança

A polêmica dos patinetes elétricos segue nas cidades brasileiras. Na orla de Copacabana e Ipanema, no Rio de Janeiro, o serviço de aluguel, oferecido por meio de uma parceria entre a Tembici e a Petrobras, foi suspenso para que seja feita uma reavaliação da utilização do modal.

A Tembici informou que isso foi feito com o objetivo de priorizar a segurança dos usuários e pedestres. “As duas empresas entendem que a utilização do modal deve passar por uma reavaliação considerando as especificidades do trânsito e das vias públicas”, disse em nota.

A empresa declarou ainda que a iniciativa do patinete foi lançada em primeira mão no Rio de Janeiro, em dezembro de 2018, “para testar mais um modal de micromobilidade sustentável no deslocamento dos cariocas”.

De acordo com a Tembici, desde o início do projeto, em todas as estações havia promotores e todos os usuários recebiam capacetes e instruções sobre o funcionamento e questões de segurança, além de respeito à legislação e aos pedestres. Segundo a companhia, durante os seis meses de funcionamento do Patinete Petrobras, “não foi reportado nenhum acidente grave”.

A empresa afirmou, no entanto, que pretende desenvolver outros projetos de mobilidade em parceria com a Petrobras. “As empresas estudam novas possibilidades de parcerias em modais mais consolidados de micromobilidade”.

Os serviços de patinetes elétricos oferecidos pela Yellow e Grin na área central do Rio de Janeiro continuam funcionando normalmente.

* Com informações da Agência Brasil