Equipe quer apresentar rascunho da reforma da Previdência até domingo para Bolsonaro ler em viagem

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2019 21h06
Fátima Meira/Estadão ConteúdoMinistros se reuniram nesta terça-feira em Brasília

A equipe econômica pretende terminar uma proposta de reforma da Previdência até domingo (20) para apresentá-la ao presidente Jair Bolsonaro. O “prazo” foi informado nesta terça-feira (15) pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Ele se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para fazer a “sintonia fina” do projeto.

Também participaram do encontro desta tarde profissionais técnicos do antigo Ministério da Fazenda. Agora, de acordo com Onyx Lorenzoni, cabe a eles “calcular” o resultado. O objetivo dos ministros é fechar a reforma antes da viagem de Bolsonaro e Guedes a Davos, na Suíça, para o Fórum Econômico Mundial, na semana que vem.

“A ideia é que o presidente use a viagem para ler [o rascunho] e se aprofundar”, explicou o ministro da Casa Civil. Na volta, a expectativa é que Bolsonaro dê sinal verde para a apresentação da proposta à Câmara dos Deputados. A estratégia é apresentar uma “emenda aglutinativa” diretamente ao plenário, como forma de facilitar a aprovação.

Os detalhes da proposta estão sendo mantidos em sigilo absoluto pela equipe envolvida. Após a reunião, Onyx não quis comentar nenhum detalhe das regras que serão propostas, nem se exigências para aposentadoria de políticos serão alvos de mudanças. Bolsonaro é um dos 142 deputados e ex-deputados que podem pedir aposentadoria de até R$ 33,7 mil.

Bolsonaro é beneficiário do Instituto de Previdência dos Congressistas (IPC), o que lhe permite acumular a aposentadoria com o salário de presidente – de R$ 30,9 mil. O ministro também não respondeu se o presidente pretende acumular benefícios. Onyx também não comentou se os militares estarão na proposta de reforma da Previdência.

O ministro disse apenas que a ideia é propor um regime de capitalização, possivelmente com diferenças em relação a experiências internacionais nessa área. “A ideia é apresentar proposta da Previdência para os próximos 20 ou 30 anos”, disse. “Estamos alinhados àquilo que Guedes defendeu, que é o remendo do atual sistema, a recuperação do atual sistema.”

*Com informações do Estadão Conteúdo