‘Espero que não seja desidratada’, diz Bolsonaro sobre reforma da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 11/07/2019 20h41
Marcos Corrêa/PRTexto foi aprovado no plenário nesta quarta (10) e segue tendo alterações ao seu teor discutidas pelos deputados

O presidente Jair Bolsonaro afirmou esperar que os deputados não mudem o texto da reforma da Previdência que foi aprovado nesta quarta (10) na Câmara através de destaques e emendas, deixando-o “desidratado”.

“Em grande parte, o destino final dessa PEC (Proposta de Emenda à Constituição), que se tornará uma Emenda à Constituição, cabe ao parlamento brasileiro. Eu pouco influencio no momento. Espero que ela não seja desidratada e, se porventura tiver algo a ser corrigido, que o façam agora via destaques”, afirmou a jornalistas, após participar, em Brasília, da posse do novo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o delegado da Polícia Federal Alexandre Ramagem Rodrigues.

Bolsonaro classificou como “vitória do Brasil” a aprovação da reforma da Previdência, em primeiro turno e que seria um caos para o país se a medida não tivesse avançado. “Gostaria que não fosse necessário fazê-la. A esquerda acusa a gente que o pessoal vai trabalhar mais, ganhar menos, um montão de coisa. Em parte, eles têm até razão, mas se não fizer a reforma, ninguém vai ter aposentadoria e quem está recebendo corre o risco de não receber no futuro por problema de caixa”.

Agência Brasil