Gabinete da Intervenção Federal rebate relatório sobre ação militar no RJ

  • Por Estadão Conteúdo
  • 26/04/2018 16h08
Agência Brasil"Medidas emergenciais e estruturantes estão sendo tomadas e serão observadas ao longo do período previsto de Intervenção Federal", afirmou a nota
O Gabinete de Intervenção Federal informou, em nota divulgada nesta quinta-feira (26), que está dedicado aos objetivos estabelecidos de diminuir progressivamente os índices de criminalidade e fortalecer as instituições da área de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro.

“Medidas emergenciais e estruturantes estão sendo tomadas e serão observadas ao longo do período previsto de Intervenção Federal, conforme decreto nº 9.288 de 16 de fevereiro de 2018”.

A nota foi divulgada em resposta ao primeiro relatório sobre a ação militar no Rio, divulgado nesta manhã pelo Observatório da Intervenção Militar no Rio de Janeiro, da Universidade Cândido Mendes, intitulado “À Deriva: sem programa, sem resultado, sem rumo”.

O relatório mostra que os tiroteios aumentaram na cidade após a chegada dos militares, passando de 1.299 nos dois meses anteriores para 1.502 nos dois meses de ocupação. De 16 de fevereiro a 16 de abril foram registradas 294 mortes e 193 feridos.