General Augusto Heleno diz que Guaidó é ‘fraco militarmente’ e rejeita intervenção brasileira

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2019 16h20
Fabio Rodrigues Pozzebom - Agência BrasilHeleno ainda afirmou que os venezuelanos não fizeram nenhum tipo de sinalização pedindo ajuda

O general Augusto Heleno, chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), declarou nesta terça-feira (30) que o Brasil não tem planos de fazer nenhum tipo de intervenção na Venezuela. O país enfrenta um dia de extrema tensão desde o início da manhã devido a uma série de protestos contra o ditador Nicolás Maduro.

A fala foi feita logo após reunião com o presidente Jair Bolsonaro e o vice, general Hamilton Mourão, no Palácio do Planalto, em Brasília. Heleno ainda afirmou que os venezuelanos não fizeram nenhum tipo de sinalização pedindo o auxílio do Brasil – o que poderiam ter feito, já que, segundo ele, o país conhece o posicionamento do governo brasileiro.

Além disso, o general disse que a oposição, liderada pelo autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, é “fraca militarmente”, mas pode se tornar mais forte daqui para frente graças ao aparente apoio de parte das Forças Armadas.

“A gente tem a sensação de que o lado do Guaidó é fraco militarmente. Mas hoje quando ele anunciou o apoio das Forças Armadas veio um rastro de esperança. Será que agora vai resolver?”, questionou.