João de Deus deixará prisão para tratamento médico, decide STJ

  • Por Jovem Pan
  • 21/03/2019 19h58
Ernesto Rodrigues/Estadão ConteúdoMédium está preso, acusado de violação sexual mediante fraude

O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou nesta quinta-feira (21) que o médium João de Deus deixe a prisão e seja encaminhado para internação no Instituto de Neurologia de Goiânia, capital do estado de Goiás.

Conforme a decisão, o religioso deve ficar internado durante o período de quatro semanas, sob escolta policial, ou monitoramento por tornozeleira eletrônica. João está preso desde o dia 16 de dezembro do ano passado e teve pedidos de liberdade negados.

O motivo da detenção são acusações de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crimes que o médium teria praticado contra centenas de mulheres na instituição em que realizava tratamentos e “cirurgias” espirituais em Abadiânia (GO).

Com a decisão, Cordeiro atendeu pedido da defesa de João, que relata que ele tem problemas de pressão arterial e um “aneurisma da aorta abdominal com dissecção e alto risco de ruptura.” O ministro entendeu que todo preso tem direito à dignidade e à saúde.

“Deverá o paciente, como decorrência, ser tratado pelo tempo mínimo indicado como necessário, em princípio de quatro semanas, salvo adiantada melhoria em seu estado de saúde que lhe permita o retorno ao normal tratamento na unidade prisional.”

*Com informações da Agência Brasil