Jovem alertou um dia antes de ser esquartejada: ‘Se eu sumir já sabe’

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2019 20h02
Reprodução/FacebookYasmin foi morta por dois adolescentes de 17 anos e as partes do seu corpo foram espalhadas pela cidade

A estudante Yasmin da Silva Nery, de 16 anos, morta por dois adolescentes de 17 anos na tarde desta segunda-feira (10), no parque das Hortênsias, em Araraquara (SP), postou em sua página do Twitter um dia antes de ser assassinada que “iria na casa de um desconhecido” e alertou: “se eu sumir/morrer já sabe”.

A garota escreveu que “nunca havia falado com ele pessoalmente e mal sabia onde ele morava” e, depois, questionou: “Pensando melhor não sei se deveria ir na casa dele assim de primeira.”

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), a Polícia Civil apreendeu os dois adolescentes e disse que o menino era namorado da vítima, embora ela tivesse dito no Twitter que não o conhecia.

O jovem confessou ter cometido o crime e informou que teve a ajuda de uma amiga para se desfazer das partes do corpo. Yasmin foi enforcada, esquartejada e as partes do seu corpo foram espalhadas por três locais diferentes da cidade. A ajudante declarou que participou do assassinato porque foi ameaçada.

Segundo a Polícia Civil, em depoimento, o jovem disse que matou Yasmin porque “queria saber como é” matar alguém. Ele afirmou que os dois se conheceram na noite de sábado e que a convidou para ir até a casa dele no dia seguinte.

Os menores foram encaminhados à Vara da Infância e da Juventude e o caso foi registrado como homicídio qualificado e destruição, subtração ou ocultação de cadáver. Os celulares da dupla e um notebook foram apreendidos.