Julgamento de Lula no TRF4 será transmitido pelo Youtube

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2018 15h59
EFE/Joedson AlvesConfirmação da condenação do ex-presidente pelo Tribunal Regional Federal pode tornar Lula inelegível neste ano

O julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do tríplex do Guarujá em segunda instância (no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, TRF4) será transmitido ao vivo pelo Youtube no próximo dia 24.

A informação foi confirmada pela assessoria do TRF4, que disse que todas as sessões do Tribunal são transmitidas pelo portal “Tela TRF4”. O canal do Youtube existe desde 2012. Mais detalhes da transmissão devem ser divulgados ainda nesta quinta-feira (18).

Normalmente o TRF4 não costuma transmitir as sessões criminais. Mas em casos excepcionais, por decisão dos julgadores, o vídeo pode pode ser autorizado, uma vez que as salas também contam com sistema de gravação.

Acesse o canal do TRF4 neste link.

O ex-presidente foi condenado pelo juiz Sergio Moro na Lava Jato a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro pelo recebimento de suposta propina da empreiteira OAS por meio de reforma do apartamento tríplex do Guarujá. Os R$ 3,7 milhões que teriam sido destinados a Lula diriam respeito a contratos da empresa com a Petrobras. O petista nega qualquer irregularidade e diz que o imóvel nunca lhe pertenceu.

Se condenado em segunda instância, Lula pode se tornar inelegível de acordo com as regras da lei da Ficha Limpa, mas o Partido dos Trabalhadores, que insiste no discurso de vitimização de seu líder, garante que vai manter a candidatura do ex-presidente ao Planalto até a última instância por meio de recursos a tribunais superiores.

O PT e aliados de Lula mobilizam manifestações em Porto Alegre, sede do TRF4.

Lula, no entanto, não comparecerá à capital gaúcha. O ex-presidente cogitou estar presente no tribunal em seu julgamento no próximo dia 24, mas desistiu quando soube que não poderia depor novamente sobre o caso. O petista deve comparecer a ato em seu favor na Avenida Paulista, em São Paulo.

Já em Porto Alegre, um grande esquema de segurança tem sido mobilizado para garantir a segurança do julgamento e evitar confronto entre apoiadores e críticos do ex-presidente, que também devem se mobilizar no dia.

O presidente do TRF4, desembargador Thompson Flores, chegou a se reunir com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia na última semana para falar sobre a segurança dos três desembargadores que julgarão o caso de Lula, Leandro Paulsen, João Pedro Gebran Neto e Victor Luiz dos Santos Laus, integrantes da 8ª Turma do Tribunal, responsável pelos casos da Lava Jato.