Justiça determina internação de jovem que planejava massacre em escola de Goiás

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2019 18h53
Divulgação/Polícia Civil de GoiásA Polícia Civil de Goiás apreendeu armas na casa do adolescente que planejava ataque a escola

A Justiça determinou nesta segunda-feira (18) a internação de um adolescente de 17 anos que planejava um massacre na escola onde estuda, na cidade de Pontalina, em Goiás. O pedido foi feito pelo Ministério Público do estado. Ele estava estudando fazer um atentado nos moldes do que aconteceu em Suzano na semana passada, onde dois assassinos mataram oito pessoas e se suicidaram na escola estadual Raul Brasil.

Também nesta segunda, a Polícia Civil cumpriu um mandato de busca e apreensão na casa do adolescente. Foram apreendidos uma capa, máscara, coturno e arco e flechas. Os policias também coletaram armas e munições que pertenciam ao pai do rapaz, autuado em flagrante.

De acordo com a polícia, a intenção do adolescente era cometer o atentado antes do Carnaval, mas não conseguiu executar o plano porque não tinha em casa a arma adequada.

Em conversa com os policias, o jovem afirmou que sofria bullying na escola e cometeria o ato para livrar as pessoas do “inferno” que elas vivem. Ele ainda disse que não sentiria remorso pelas execuções.

O adolescente reponderá a Auto de Investigação de Ato Infracional por apologia a crime e atos preparatórios de terrorismo. Ele ficará internado por pelo menos 45 dias.