Lista de convidados de Bolsonaro para a posse presidencial vai de amigos de pescaria a pastores

  • Por Jovem Pan
  • 22/12/2018 13h41
Wilton Júnior/Estadão ConteúdoBolsonaro não convidou o presidente da Venezuela, a quem chama de ditador

Cerca de 140 nomes já estão na lista de convidados pessoais de Jair Bolsonaro para a posse como presidente da República, em 1º de janeiro. São esperados em Brasília líderes religiosos e antigos amigos e parceiros de pescaria. Neste domingo (23), a equipe que organiza o evento fará um ensaio geral com figurantes, na Esplanada dos Ministérios.

Como é esperado, a família de Bolsonaro deve comparecer em peso. Além da futura primeira-dama, Michelle, devem acompanhar a cerimônia a mãe e o único irmão do presidente eleito, Olinda (que tem 89 anos), e Renato. Filhos, noras, cunhados, netos e sobrinhos também devem preencher as cadeiras reservadas em Brasília.

Igreja

A lista inclui ainda os pastores evangélicos Silas Malafaia, Valdemiro Santiago – da Igreja Mundial do Poder de Deus – e Edir Macedo – fundador da Igreja Universal e dono da Record TV. Também foi convidado o pastor Josué Valandro, da Igreja Batista Atitude Central da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, frequentada por Michelle.

Convites

A distribuição de convites começou no último dia 10 e ainda não foi concluída. Alguns dos documentos são entregues via Sedex, outros em mãos. No total, somente para a cerimônia de posse no Congresso Nacional, serão distribuídos 2 mil convites. O evento será marcado por forte segurança, após atentado a faca contra Bolsonaro em setembro.

Para a recepção na sede do Ministério das Relações Exteriores, são previstos outros mil convidados. Na lista protocolar estão autoridades de primeiro escalão do governo atual e do futuro, militares de alta patente, chefes de Estado, diplomatas, deputados estaduais e federais, senadores e governadores eleitos ou reeleitos de estados.

Estrangeiros

Sessenta delegações estrangeiras devem prestigiar a possem. Já estão confirmadas a presença dos presidentes de países como Argentina (Maurício Macri), Chile (Sebastián Piñera), Paraguai (Mario Benítez), Uruguai (Tabaré Vázquez), Colômbia (Ivan Duque) e  Peru (Marín Vizcarra), além do governante de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

Também deve desembarcar em Brasília o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeu, e a presidente do Congresso da Espanha, Ana Pastor. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, não foi convidado para a cerimônia, já que é acusado por Bolsonaro de ser ditador.

*Com informações da Agência Brasil