Massacre de Suzano: MP-SP denuncia quatro envolvidos por tentativas de homicídio e homicídios consumados

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2019 16h57
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDOSegundo promotor, homens participaram da venda de arma e munições utilizadas nos crimes

O promotor de Justiça Rafael Ribeiro do Val ofereceu denúncia contra Cristiano Cardias de Souza, Adeilton Pereira dos Santos, Geraldo de Oliveira Santos e Marcio Germano Masson por participação no massacre ocorrido em março deste ano na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano. De acordo com ele, os quatro participaram das tratativas para venda de arma de fogo e munições usadas nos crimes.

A denúncia afirma que Cristiano não só negociou diretamente a venda de munições, como também intermediou a compra da arma de fogo calibre 38 utilizada no crime, acompanhando as negociações entre os autores do atentado e Geraldo, responsável pela venda. Já Marcio e Adeilton venderam as munições.

O promotor pediu ainda a decretação de prisão preventiva dos denunciados, frisando que a medida é necessária para garantia da ordem pública, sobretudo “quando toda a sociedade trava uma batalha contra o aumento indiscriminado da violência, exigindo (…) uma resposta rápida e eficaz do Judiciário”. Caso a denúncia seja aceita pela Justiça, eles responderão por tentativas de homicídio e homicídios consumados.

Sobre o massacre

Dois atiradores, de 17 e 25 anos, invadiram a escola estadual na manhã do dia 13 de março e dispararam contra alunos e funcionários. Eles causaram a morte de cinco estudantes e duas profissionais da escola, além de ferirem outras 11 pessoas. Pouco antes, um dos criminosos havia matado também um empresário, posteriormente identificado como seu tio.