Ministério Público Federal denuncia ex-presidente dos Correios

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2018 07h18
Estadão ConteúdoA base das a denúncia foi operação Rizoma, uma espécie de desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro. Pivô desta denúncia é o empresário Arthur Machado, além do ex presidente dos Correios Wagner Pinheiro, ligado ao Partido dos Trabalhadores.

O Ministério Público Federal denunciou nesta terça-feira 16 pessoas acusadas de crimes, como lavagem de ativos, evasão de divisas corrupção passiva, corrupção ativa, tráfico de influência e organização criminosa.

A base das a denúncia foi operação Rizoma, uma espécie de desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro. Pivô desta denúncia é o empresário Arthur Machado, além do ex presidente dos Correios Wagner Pinheiro, ligado ao Partido dos Trabalhadores.

O esquema funcionava da seguinte forma: Artur Machado oferecer propina a funcionários de fundo de pensão como Cerprus, dados processamento de dados do Governo Federal, o Refer, da Rede Ferroviária Federal, e Postalis, dos funcionários dos correios, para que investimentos desses Fundos fossem feitos em empresas de Artur Machado ou em companhias das quais ele era sócio.

Cada investimento feito, sem obedecer qualquer critério de retorno ou de governança, rendia esses funcionários uma propina. O ex-tesoureiro do PT, por exemplo, João Vaccari Neto, teria recebido em propina um milhão de reais.