Moro diz que mensagens vazadas são ‘absolutamente diferentes’ de áudios de Dilma

Para o ministro da Justiça e Segurança Pública, havia uma interceptação autorizada legalmente no episódio envolvendo os áudios da ex-presidente

  • Por Jovem Pan
  • 19/06/2019 14h42
Divulgação/Agência SenadoO ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta quarta-feira (19) que são “absolutamente diferentes” o vazamento das mensagens supostamente trocadas entre ele e procuradores da Operação Lava Jato e dos áudios da ex-presidente Dilma Rousseff com o ex-presidente Lula.

Segundo o ministro, havia uma interceptação autorizada legalmente. “Pode-se até discutir a decisão, mas havia uma decisão legal de publicidade”, declarou, durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, na qual foi ouvido para explicar supostas mensagens trocadas com procuradores da Lava Jato.

Para ele, havia provas nos autos. “Nada ali foi liberado a conta-gotas e que daquele material poderia ser verificada a autenticidade a qualquer momento”, disse.

No caso revelado pelo site The Intercept Brasil, declarou Moro, há ataque de um grupo organizado contra o combate à corrupção. “O material está sendo disponibilizado de maneira opaca e sem previsibilidade de verificação da autenticidade, algo completamente diferente.”

O ministro da Justiça e Segurança Pública disse, ainda, que espera que “toda essa confusão não impacte” o pacote anticrime encaminhado por ele ao Congresso Nacional. O ministro afirmou que os parlamentares podem alterar os projetos em discussão na Câmara e no Senado.

*Com informações do Estadão Conteúdo