Mulheres protestam em frente à hamburgueria acusada de apologia à violência contra a mulher

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2019 20h36
Reprodução/InstagramEm vídeo, sócio simula uma agressão a uma funcionária que teria errado o preparo de um pedido após a queixa do cliente

Um grupo de mulheres se reuniu, nesta sexta-feira (19), em frente à hamburgueria Underdog, na região de Pinheiros, bairro de São Paulo (SP), para protestar contra o vídeo postado pelo estabelecimento na última terça-feira (16), em que o sócio do endereço Santi Roig simula uma agressão a uma funcionária que teria errado o preparo de um pedido após a queixa do cliente.

Segurando cartazes contra a violência doméstica, as manifestantes acusam o dono e a hamburgueria de machismo.

Vídeo mostrava funcionária com olho roxo

O vídeo, que foi retirado do ar pelo próprio Instagram depois de alguns minutos, mostra a funcionária responsável pela chapa com um olho roxo temperando a carne de um hambúrguer sob gritos de seu superior: “Pouco sal”.

hamburgueria-underdog-machismo.jpg

Reprodução

De acordo com Roig, a intenção não “era ofender as pessoas”. “A minha ideia era fazer uma sátira com aqueles chefs que são bipolares. Chegam na mesa com sorrisinho para o cliente e depois chegam na cozinha e sentam porrada no staff”. Ele explicou ainda que a funcionária estuda cinema e que estava “somente representando o staff”.

“Ela tem um dos cargos mais altos do Underdog e recebe igual. Ela representava os cozinheiros, poderia ser um homem, eu entendo que seria diferente, só estou deixando claro que a intenção não era dizer que bater na mulher é legal”, disse.

No entanto, Roig pediu desculpas “a quem se ofendeu”. “É um tema delicado que tem que ser combatido, peço desculpas a quem já sofreu algum tipo de agressão e viu naquele dia e se identificou de alguma forma negativa”, afirmou. “Brincadeira minha pessoal e de mau gosto talvez”, completou.

Hamburgueria já foi alvo de críticas

O Underdog já foi alvo de outras polêmicas devido à forma como se comunica com os clientes. Em outra ocasião, o restaurante colocou uma placa escrita “aqui o seu cão é bem-vindo. Mas crianças favor amarrá-las ao poste” e foi criticado nas redes sociais. O sócio esclareceu que o local “sempre usou o humor negro e o sarcasmo para fazer sua comunicação e posicionamento”. “Talvez agrade um e ofende a outros”, pontuou.