Museu Nacional ganha teto provisório e colaboração do Ministério da Cultura da Itália

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2019 18h26
Reprodução/TV GloboTeto foi feito com recursos doados pelo Ministério da Educação (MEC) em 2018

O Museu Nacional, no Rio de Janeiro, concluiu nesta terça-feira (11) a instalação de um teto provisório de material metálico, construído com recursos doados pelo Ministério da Educação (MEC) em 2018. Em 2 de setembro do ano passado, a instituição foi destruída por um incêndio.

O diretor do museu, Alexander Kellner, afirmou que faltam alguns detalhes, mas que a base foi toda feita. Segundo ele, a precondição para a instalação do teto provisório era o escoramento das paredes. O trabalho começou no dia 21 de setembro do ano passado.

Kellner reafirmou que a liberação, pelo MEC, da primeira parcela dos R$ 908 mil necessários às obras será usada na elaboração do projeto executivo de restauração da fachada e dos telhados permanentes do edifício. O plano que será entregue à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), administradora do museu, para repasse ao MEC, inclui também a reforma da área interna do antigo palácio imperial.

A assessoria de imprensa do Museu Nacional informou que o Ministério da Cultura da Itália anunciou colaboração com o museu. Ainda neste mês, autoridades italianas se reunirão com a direção do museu para definir como será feita essa cooperação: se vão doar acervo, emprestar peças ou se enviarão recursos financeiros para as obras de restauração do equipamento. Em princípio, a chegada dos italianos é esperada no dia 19 deste mês para participarem de simpósio internacional.

Doações

Segundo a assessoria do Museu Nacional, o total de recursos liberados pelo MEC é de R$ 16 milhões – R$ 8,9 milhões para obras emergenciais, incluindo escoramento das paredes, cobertura provisória do prédio e instalação de conteineres, R$ 908,8 mil para elaboração do projeto da reconstrução da fachada e dos telhados definitivos, e R$ 5 milhões para elaboração de dois projetos, um para a reconstrução interna do palácio e outro para novas exposições.

Alexander Kellner aguarda ainda a liberação de recursos da emenda parlamentar da bancada do Rio de Janeiro, que totaliza R$ 55 milhões. Após o contingenciamento de R$ 11,9 milhões, não definido pelo MEC, para o cumprimento das leis de Responsabilidade Fiscal e de Diretrizes Orçamentárias, entre outras normas, o valor da emenda caiu para R$ 43,1 milhões.

O cônsul-geral da Alemanha no Rio de Janeiro, Klaus Zillikens, anunciou doação ao Museu Nacional que pode atingir até 1 milhão de euros. Para recuperar especificamente a parte elétrica do museu, a Alemanha doará 145 mil euros neste mês, que se somarão aos 180,8 mil euros doados em 2018 para compra de equipamentos, entre os quais câmeras fotográficas, computadores e lupas.

Do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações virão R$ 10 milhões, prometidos na gestão anterior e que serão pagos pela atual administração. Os recursos serão aplicados na aquisição de equipamentos para a ciência e adaptação de local que receberá esses equipamentos.

A agência britânica internacional British Council anunciou doação de R$ 150 mil para realização de intercâmbios educacionais e relações culturais.

* Com informações da Agência Brasil