Na Abin, a ideia é ser o mais inteligente possível, diz general Heleno

  • Por Jovem Pan
  • 25/12/2018 12h51
Fátima Meira/Estadão ConteúdoGeneral da reserva, Heleno vai comandar GSI a partir de janeiro

Futuro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, o general Augusto Heleno disse que deve mandar a atual direção da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), a que pretende tornar um órgão integrado a forças de investigação e sem viés ideológico, para atuar especialmente no combate ao crime organizado.

O atual comandante da Abin é Janer Tesch Alvarenga, oficial de inteligência há 34 anos, dois no cargo atual. “Essa decisão não está tomada, mas tudo se encaminha para manter o Janer. Não tenho razão para retirá-lo, mas ainda não consegui ir à Abin, nem conversei com ele. Pretendo manter a estrutura atual. É o mais certo”, disse o militar da reserva.

Segundo ele, a Abin é uma “assessoria” muito importante para o governo. “O principal cliente da Abin é o presidente. Mas a Abin trabalha em melhor proveito do Estado. O objetivo é buscar o máximo de eficiência, maior integração possível entre os diferentes integrantes do Sistema Brasileiro de Inteligência, criar clima de absoluta confiança com os demais órgãos.”

“A ideia é ser o mais inteligente possível”, brincou, ao falar sobre o modelo que pretende implantar na agência durante a gestão do presidente eleito Jair Bolsonaro. “A ideia é manter a estrutura. Hoje, temos um compromisso com a modernidade e isso é muito difícil porque há uma evolução constante de tudo, principalmente de tecnologia.”

Questionado sobre a possível pretensão de retomar características do extinto Serviço Nacional de Informações (SNI), contestou que “isso é bobagem” e afirmou que a Abin não servirá para fiscalizar adversários políticos do governo.

“Inteligência não é bisbilhotar a vida de ninguém. Inteligência é fundamental em todos os governos do planeta e trabalha em cima de estudos, análises, coleta de informações. São coisas científicas. Não tem nada a ver com bisbilhotar a vida de ninguém. A Abin não faz isso, não fará nada fora da lei. Existem limites legais muito bem definidos e ela vai se ater a isso.”

Quem é

General da reserva do Exército, ex-comandante militar da Amazônia, general Heleno (71 anos) é um dos principais conselheiros de Bolsonaro. Inicialmente, chegou a ser anunciado como ocupante da Defesa, mas a escolha do GSI visa a mantê-lo o mais próximo possível do gabinete presidencial para participar diretamente das ações de governo.

*Com informações do Estadão Conteúdo