Na Marcha Para Jesus, Bolsonaro diz que evangélicos foram ‘decisivos’ para mudar destino do Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2019 16h09
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDOOvacionado aos gritos de "mito", ele destacou a importância que o público evangélico teve nas eleições de 2018

Jair Bolsonaro foi o primeiro presidente da República a participar da Marcha para Jesus, principal encontro evangélico do país que reuniu milhares de fiéis na Zona Norte de São Paulo nesta quinta-feira (20), na sua 27ª edição. Ovacionado aos gritos de “mito”, ele destacou, em seu discurso, a importância que o público evangélico teve nas eleições de 2018 e já prometeu voltar ao evento no próximo ano.

De acordo com Bolsonaro, os evangélicos foram “decisivos para mudar o destino dessa pátria maravilhosa chamada Brasil”. Ele afirmou que, “quem achava que sucumbiríamos no início perdeu, porque temos a verdade e um povo maravilhoso ao nosso lado.”

O presidente ainda repetiu que “apesar do estado ser laico, ele é cristão” e pontuou que “feliz é a nação cujo Deus é o senhor”. “Em nosso meio político a verdade sempre foi a primeira vítima. Até o último dia do meu mandato, ela será o norte do trabalho. Até mesmo uma família só pode ser sólida se entre o casal imperar a verdade acima de tudo.”

Bolsonaro agradeceu a Deus por estar vivo e às orações dos fiéis nos momentos difíceis “que encontrou pela frente”, referindo-se à facada que recebeu de Adélio Bispo durante um evento da campanha. Ele disse que “todos sabem que nosso país têm problemas de ética, moral e economia, mas entendemos que podemos reverter isso, ser o ponto de inflexão e fazer com que o Brasil seja um dia colocado no local de destaque que merece”.

Segundo o presidente, toda a população compartilha dessa responsabilidade de fazer o país crescer. “Primeiro vem Deus, depois a família tradicional e respeitada acima de tudo”, afirmou. Bolsonaro, por fim, elogiou a esposa, Michele, e pediu aos evangélicos que mandassem a ela “um grande abraço”.

“Nenhum homem pode ser vitorioso se não tiver ao seu lado uma mulher maravilhosa. Muito obrigado a todos. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, finalizou, segurando bandeiras do Brasil e de Israel.

Embaixador de Israel estava presente

O embaixador de Israel, Yossi Shelley, esteve ao lado do presidente. Bolsonaro reiterou que sempre cita o país quanto tem a oportunidade e que “costuma dizer que o único diferencial entre o Brasil e Israel é um povo e uma classe política que tem fé, acredite no próximo, e que queira botar os interesses do país acima dos individuais”.

Ele disse que sonha que as novas gerações, por intermédio da educação, “sejam melhores do que nós, porque assim teremos a certeza que estaremos evoluindo e próximos de países maravilhosos como Israel”. “Temos pela primeira vez na história um governo que está cumprindo o que prometeu na campanha”, completou.

Em rápido discurso, Shelley agradeceu ao povo brasileiro, às lideranças evangélicas e ao presidente que, segundo ele, “ajuda Israel mais que qualquer outro país do mundo”.