Novas diretrizes homologadas pelo MEC permitem 30% do ensino médio a distância

  • Por Jovem Pan
  • 20/11/2018 14h18
Marcelo Camargo/Agência BrasilO ministro da Educação, Rossieli Soares, falou sobre a homologação das novas diretrizes para o ensino médio

O Ministério da Educação homologou nesta terça-feira (20) as novas diretrizes do ensino médio. Entre as novas regras, está a permissão de que até 30% das aulas do curso de ensino médio sejam feitas a distância.

Segundo as novas diretrizes, 20% das horas obrigatórias para a conclusão do ensino médio poderão ser feitas a distância por alunos de cursos diurnos. Nos cursos noturnos, a parcela sobe para 30%, e na Educação para Jovens e Adultos (EJA), pode chegar a até 80%.

De acordo com o ministro da Educação, Rossieli Soares, os estados irão decidir se aplicarão ou não as regras sobre o ensino a distância. “O estado não quer usar, não usará. É opcional, dependerá da aprovação dos conselhos estaduais, que terão de normatizar e discutir com as redes as formas de atendimento ideal dentro de cada realidade”, disse.

Soares defendeu o ensino a distância, dizendo que a modalidade abre novas possibilidades aos estudantes. “O aluno tem a questão do trânsito, tem uma série de problemas. Temos que dar opção e o EaD pode ser modelagem possível, especialmente para atender essa demanda”, justificou.

As diretrizes vigentes foram revistas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) para se adequar ao Novo Ensino Médio, aprovado no ano passado. Pela nova lei, os estudantes passarão por uma formação comum a todo o país, definida pela chamada Base Nacional Comum Curricular – ainda em discussão no CNE – e por uma formação específica, que poderá ser em linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.

Segundo as novas regras, as aulas a distância deverão ser preferencialmente dadas na formação específica, mas poderão ser também aplicadas na parte comum.

*Com Agência Brasil