Novo comandante da PM diz que solução da Cracolândia ainda é um processo demorado

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2018 10h32
Divulgação/SSPNovo comandante da PM, Marcelo Vieira Salles (dir) destaca a necessidade de seguir fazendo a integração de todas as áreas da segurança pública

O novo comandante geral da Polícia Militar de São Paulo admite que a solução para a Cracolândia é demorada e sem fórmulas mágicas. Escolhido pelo governador Márcio França (PSB), em substituição a Nivaldo Restivo, o coronel Marcello Vieira Salles quer priorizar a tropa.

Ele destaca a necessidade de seguir fazendo a integração de todas as áreas da segurança pública e reforça a importância do boletim de ocorrência.

O novo comandante geral da PM avalia que o avanço das ações na Cracolândia é um processo demorado. “Não acredito em Fórmulas Mágicas. É um problema de saúde pública e também de segurança. A Polícia Militar é protagonista nesse trabalho junto com a GCM e a prefeitura. É um trabalho complexo e não tem solução a curto e médio prazo”, declarou Salles.

Questionado sobre a violência no Morumbi, o novo comandante da PM, Marcelo Vieira Salles reconhece o desafio, mas aponta redução dos casos. “Diminuiu muito pela presença policial e o envolvimento com outros órgãos. É preciso ouvir os Conselhos de Segurança (Consegs), Associações e a Polícia Comunitária. Nenhum administrador de Segurança Pública da Polícia Militar pode ficar numa redoma de vidro”, afirmou.

O coronel Marcelo Vieira Salles pretende ampliar a inteligência policial e a troca de informação entre as corporações. O novo comandante geral da PM toma posse na sexta-feira da semana que vem, em cerimônia na Academia do Barro Branco, na zona norte.

*Com informações de Thiago Uberreich