Para Alcolumbre, impeachment de Toffoli e Moraes ‘não é prioridade’

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2019 21h42
Edilson Rodrigues/Agência SenadoPresidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse que "não faz ideia" como é a tramitação de um pedido como esse no Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), disse que o pedido de impeachment dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli e Alexandre de Moraes, protocolado nesta terça-feira (23) pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania), não é prioridade na pauta do Senado.

“Não é clima ou não clima, não é prioridade na pauta do Senado isso”, afirmou. Ele declarou, ainda, “não ter ideia” de como funciona a tramitação de um pedido como esse na Casa.

Vieira disse que há apoio de outros senadores para o pedido, mas a maioria dos parlamentares da Casa evita endossar a proposta no momento. O senador quer que o pedido de impeachment seja submetido ao plenário e, se aprovado, enviado a uma comissão especial para analisar a procedência da denúncia.

A solicitação foi feita após os desdobramentos do inquérito determinado por Toffoli que investiga supostas fake news que atingem a “honorabilidade e a segurança” da Corte e envolvem ministros e familiares.

O caso

Toffoli pediu a abertura, em 14 de março, da investigação para apurar supostos ataques a membros do Supremo Tribunal Federal (STF). Na última terça-feira (16), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge comunicou o arquivamento do inquérito, mas Toffoli ignorou a decisão e prorrogou-o por mais 90 dias. Depois de ser criticado por vários parlamentares, Moraes e Toffoli voltaram atrás na decisão de censurar os veículos “Crusoé” e “O Antagonista” pela reportagem “O amigo do amigo do meu pai”, mas o inquérito não foi encerrado.

* Com informações da Agência Estado