Para Guedes, gasto com correção da tabela do IR ‘não faz sentido no momento’

  • Por Jovem Pan
  • 14/05/2019 19h05
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilA correção da tabela defasada custaria de R$ 50 bilhões a R$ 60 bilhões, o que seria um gasto muito grande

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (14) que não faria sentido corrigir a tabela do Imposto de Renda em um momento em que o governo tenta aprovar a reforma da Previdência para cortar gastos. Segundo ele, a correção da tabela defasada custaria de R$ 50 bilhões a R$ 60 bilhões, o que seria um gasto muito grande.

Neste domingo (12), o presidente Jair Bolsonaro disse que havia pedido para o ministro corrigir o imposto de renda de acordo com a inflação. “Pedido não é uma ordem, mas pelo menos para o ano que vem, com certeza vai sair”, declarou.

Guedes, no entanto, retrucou: “O presidente Jair Bolsonaro que falou que atualizaria tabela de IR pela inflação, eu não disse nada. Estamos no meio de uma batalha da Previdência, não adianta me distrair com outra tabela de IR”.

TCE

Ele reiterou também que o trabalho dos tribunais de contas dos Estados (TCEs) ainda é falho quando comparado ao do Tribunal de Contas da União (TCU). “O TCU deveria descer através dos TCEs. Vários governadores cometeram excessos e não foram ajudados pelos TCEs. Ao contrário, foram ajudados a cometerem excessos”.

De acordo com o ministro, é preciso haver coordenação. “O TCU pode ajudar a coordenar o trabalho do TCE”.

* Com informações do Estadão Conteúdo