PF prende 21 em operação contra fraudes no seguro-desemprego

  • Por Jovem Pan
  • 15/04/2019 09h08
Divulgação / PFSegundo o Ministério da Economia, cerca de R$20,5 milhões foram desviados entre 2015 e 2019

A Polícia Federal cumpre 21 mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão no âmbito da Operação Mendacium, deflagrada na manhã desta segunda (15) em três estados. Os agentes pretendem desarticular uma organização criminosa focada em fraudes no seguro-desemprego.

A investigação, que acontece na capital paulista, em Mauá (SP), Porangatu (GO) e Ibicuí (BA), identificou 408 empresas de fachada que atuavam nas fraudes do benefício. Segundo o Ministério da Economia, cerca de R$20,5 milhões foram desviados entre 2015 e 2019. Outros R$10,5 milhões que seriam recebidos pelo grupo foram bloqueados pela Justiça.

Os crimes começaram a ser investigados em outubro de 2017 pela Delegacia da Polícia Federal em Presidente Prudente (SP), a partir da denúncia de um trabalhador. Segundo ele, uma pessoa não identificada estaria recebendo seguro-desemprego em seu nome.

Na primeira fase da investigação, os líderes do grupo foram presos em flagrante em um escritório no bairro da Penha, na zona leste de São Paulo. Foram encontrados documentos falsos no local, equipamentos para a falsificação, material de informática e aproximadamente R$ 420 mil em espécie.

Com isso, outros membros do grupo foram identificados, mas as atividades da quadrilha continuavam mesmo após a prisão de alguns líderes. Os detidos na fase desta segunda responderão pelos crimes de participação em organização criminosa e fraude.

Mendacium, o nome da operação, significa falsidade em latim.

Estadão Conteúdo