Polícia Militar estreia ‘mediadores’ em ato contra tarifa do transporte em SP

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2019 19h17
Roberto Casimiro/Estadão ConteúdoAinda não há estimativa de público da manifestação

A Polícia Militar estreou nesta quinta-feira (10) um grupo de mediação para evitar pessoas feridas e danos a patrimônios públicos e privados durante uma passeata do Movimento Passe Livre (MPL). O grupo protestou no centro de São Paulo contra o aumento das tarifas do transporte coletivo municipal e estadual, que passaram de R$ 4 para R$ 4,30.

De colete azul com a inscrição “mediador”, três agentes da PM buscaram informações e fizeram pedidos a representantes dos manifestantes. O ato tinha concentração marcada para 17 horas, em frente ao Theatro Municipal. Até as 18 horas, o grupo ainda não era suficiente para lotar a praça. Ainda não há estimativa de público.

Um dos negociadores, o tenente Crúvel Clemente, do 7º Batalhão Metropolitano, solicitou que manifestantes retirassem hastes de bandeiras e que informassem o trajeto da passeata. O primeiro pedido não foi bem recebido por organizadoras do ato, que ficaram de discutir o tema durante assembleia com os demais presentes no local.

Já a segunda proposta obteve resposta positiva e o grupo se comprometeu a comunicar todo o itinerário previsto. No local, houve bandeiras de partidos políticos como o PSTU e o PCB. Nas calçadas, manifestantes convocaram apoio ainda à greve do funcionalismo público contra a reforma da previdência municipal.

*Com informações do Estadão Conteúdo