Prefeitura anuncia plano de combate à dengue e à febre amarela em SP

  • Por Jovem Pan
  • 08/11/2018 20h46
Leon Rodrigues/PrefeituraGoverno municipal pretende imunizar 95% da população paulistana

As ações de combate à dengue, chikungunya, zika e febre amarela vão contar com a participação de mais de 11 mil profissionais de saúde na cidade de São Paulo. De acordo com anúncio feito pela Prefeitura nesta quinta-feira (8), a meta é vacinar 95% da população.

A partir de agora, a Secretaria da Saúde vai atuar em conjunto com as pastas de Assistência Social, Educação, Verde e Meio Ambiente, Segurança Urbana e Esporte e Lazer, sendo que cada uma vai colaborar com a campanha dentro de sua área de atuação.

A Educação deve contribuir com aulas sobre medidas preventivas, enquanto a Segurança Urbana vai fazer o trabalho de reconhecimento de áreas com criadouros do mosquito Aedes Aegypti. A Secretaria do Meio Ambiente vai monitorar macacos em parques municipais, já que eles podem ajudar a mapear regiões onde o vírus da febre amarela está circulando.

“Vamos fazer busca ativa, casa a casa, e vamos ter uma campanha para envolver a população. Não basta só a visita do agente de saúde. Vamos fazer o monitoramento dos casos e, se necessário, as unidades vão funcionar até 24 horas para atender a população”, explica o secretário Edson Aparecido (Saúde).

As equipes que vão atuar na mobilização começaram a ser treinadas em outubro, quando foi realizada ação em cemitérios para remover possíveis criadouros do Aedes. Também houve aplicação de larvicida em locais que costumam ter foco do mosquito, como borracharias.

Combate ao mosquito e vacinação

O combate ao mosquito será o foco na ação contra dengue, zika e chikungunya. No caso da febre amarela, o alvo será a imunização da população. De setembro de 2017 a outubro de 2018, 58,5% da população paulistana já havia sido vacinada. A meta é chegar a 95%.

Para ampliar a quantidade de pessoas imunizadas, serão instalados postos volantes em parques, estações de trem e metrô, universidades e escolas. “Na zona norte, temos 90% da população vacinada. Na zona leste, não chega à metade. Na zona central, não chega a 20%”, contabilizou o prefeito Bruno Covas (PSDB).

O dia D será realizado no próximo dia 24 e terá não só eliminação de focos do Aedes, mas imunização contra febre amarela. O ex-secretário estadual da Saúde, David Uip, foi convidado pela gestão municipal para ser o coordenador da campanha.

*Com informações do Estadão Conteúdo