Protesto contra reforma da Previdência fecha Praça da Sé, em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2019 16h29
Suamy Beydoun/Estadão ConteúdoTrânsito de veículos foi normalizado na região por volta das 14h30

Um grupo protestou em São Paulo na tarde desta quarta-feira (20) contra o projeto de reforma de Previdência entregue ao Congresso Nacional pelo presidente Jair Bolsonaro. A manifestação foi convocada por centrais sindicais e aconteceu na Praça da Sé.

Mais cedo, o governo entregou ao parlamento o texto base das propostas de mudanças previdenciárias. O projeto foi levado pessoalmente por Bolsonaro e é polêmico entre a população, mas tido como fundamental para reduzir rombo no orçamento do País.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a passeata interferiu no trânsito da região central e a situação foi monitorada no início da tarde. Por volta das 14h30, a CET informou que já havia ocorrido a dispersão e que a via já havia sido liberada.

Segundo o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, a assembleia nacional foi chamada convocada para ato contra a proposta que apresentada pelo governo e que deixou militares de fora das mudanças.

Estão envolvidos na convocação de manifestantes: Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Intersindical, Nova Central, Central Geral dos Trabalhadores (CGT), Central Sindical e Popular (Conlutas) e Central dos Sindicatos Brasileiros.

A categoria sindical critica que a proposta de reforma eleva as idades mínimas de aposentadoria para 65 anos para homens e 62 para mulheres e estabelece o mínimo de 20 anos de contribuição, além de acabar com aposentadorias por tempo de contribuição.

*Com informações do Estadão Conteúdo