Revólver usado na urna é falso; suspeito diz que estava embriagado no momento do voto

  • Por Jovem Pan
  • 10/10/2018 16h37
Reprodução/TwitterSuspeito irá responder pelo crime de violação de sigilo

No último domingo (7), um vídeo que mostrava um eleitor de Jair Bolsonaro (PSL) votando no número 17 para presidente com o auxílio de pistola viralizou nas redes sociais. Nesta quarta-feira (10), em ação deflagrada pela manhã, a Polícia Federal identificou a pessoa responsável pelas imagens e realizou uma busca e apreensão em que foi concluído que se tratava de “um simulacro de arma”, ou seja, uma arma falsa.

O suspeito, Maykon Santana Aníbal, de 26 anos, do Paraná, irá responder pelo crime de violação de sigilo, já que a lei proíbe o uso de equipamento de captação de vídeo e foto no momento do voto. Ele confessou também que estava sob efeito de álcool.

Essa foi uma das três ações realizadas simultaneamente para investigar os crimes relacionados às eleições de 2018. As outras duas foram em São Paulo e Sergipe e miravam pessoas que gravaram vídeo incitando o ódio contra candidatos.

“A gente tem como chegar, é preciso que o cidadão saiba que os atos no mundo virtual também têm consequências e, se for crime, o autor da postagem será identificado. Ninguém é anônimo na rede”, afirmou o delegado Guilherme Torres, da Diretoria de Inteligência da PF.

*Com informações do Estadão Conteúdo