Supervia será investigada por acidente de trens; maquinista segue preso nas ferragens

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2019 11h52
Maurício Pingo/Estadão ConteúdoO governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também afirmou na manhã desta quarta-feira (27) que a Secretaria Estadual de Transportes vai investigar o caso

A Supervia, concessionária que opera o sistema de trens da região metropolitana do Rio de Janeiro, será investigada pela colisão envolvendo dois trens na zona norte da capital na manhã desta quarta-feira (27).

O acidente deixou nove pessoas feridas. Sete vítimas foram encaminhadas com ferimentos leves para o Hospital Municipal Souza Aguiar, e outra foi para o Hospital Salgado Filho. O maquinista segue preso às ferragens e respira por balão de oxigênio – bombeiros trabalham há mais de três horas para resgatá-lo.

Em nota, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Rio de Janeiro (Agetransp) informou que abriu um boletim de ocorrência e enviou equipes técnicas ao local. “Equipes técnicas foram enviadas à estação para fazer o levantando de local do acidente. Além das causas da colisão, também será objeto de análise pela agência reguladora a adequação do atendimento prestado aos usuários pela concessionária SuperVia e dos procedimentos adotados para o restabelecimento da normalidade na operação comercial dos trens. A concessionária poderá ser multada”.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também afirmou na manhã desta quarta-feira (27) que a Secretaria Estadual de Transportes vai investigar o caso. “É um acidente lamentável. O que aparentemente demonstra que houve um grave erro da empresa. A empresa será devidamente investigada, e as providências serão tomadas, multas aplicadas e tudo o mais que for necessário. Não pode acontecer de novo e não vai acontecer novamente”, disse o governador.

Segundo a Supervia, um trem com passageiros que seguia da Estação Central para Deodoro chocou-se contra a traseira de um trem que estava sem passageiros na estação São Cristóvão. O acidente afetou o fluxo dos trens no ramal Deodoro.

*Com Agência Brasil