Tabata Amaral pagou R$ 23 mil para namorado que trabalhou em sua campanha eleitoral, diz revista

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2019 10h15
Divulgação/PDTApesar de polêmica, prática não é ilegal

A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) pagou R$ 23 mil a seu namorado, o colombiano Daniel Alejandro Martínez, pelo trabalho que ele fez durante sua campanha eleitoral de 2018. As informação foi revelada neste sábado (20) pela revista Exame, que apurou, também, que a prática não é considerada ilegal, uma vez que, na época, a parlamentar ainda não possuía um cargo público.

De acordo com a prestação de contas da deputada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os serviços prestados por Martínez, com quem mantém um relacionamento desde 2016, foram de análise estratégica à campanha da então candidata.

Questionada pela revista, Tabata não quis dar entrevista, mas sua assessoria de imprensa afirmou que ela “cumpriu todas as leis eleitorais na contratação de seus serviços e pessoas”. “Todas as informações são públicas e estão no portal do TSE. A deputada não vai comentar o assunto”, afirma a nota.

No total, a campanha da parlamentar recebeu R$ 1,3 milhão em recursos , a maior parte vinda do diretório nacional do PDT, que lhe deu R$ 100 mil. A reportagem da Exame constatou, também, que o namorado o quarto maior pagamento da campanha de Tabata destinado à pessoas físicas.