Tentativa de assalto deixa pelo menos 12 mortos no Ceará

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2018 12h26
Reprodução TV CaririCinco pessoas que morreram pertenciam à mesma família

Uma tentativa de assalto a dois bancos que funcionam na região central do município de Milagres, no Ceará, na madrugada desta sexta-feira (7), acabou com pelo menos 12 pessoas mortas. Entre as vítimas fatais estavam duas crianças, uma de 10 e outra de 13 anos. A cidade tem cerca de 28 mil habitantes.

Segundo a Secretaria estadual de Segurança Pública e Defesa Social, a troca de tiros ocorreu depois que policiais militares surpreenderam os criminosos na ação. Ao menos seis pessoas feitas reféns morreram, incluindo as duas crianças. Cinco deles pertenciam à mesma família. Eles foram sequestrados pelos bandidos ao passar, de carro, por uma rodovia próxima. O sexto refém morto, um homem, também foi sequestrado no local.

Seis criminosos morreram na troca de tiros. Alguns corpos já estão sendo periciados no Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro do Norte, a cerca de 60 quilômetros de Milagres.

Dois suspeitos de participar da ação estão detidos. Além disso, policiais que tentam localizar outros participantes da ação criminosa encontraram um homem morto dentro de uma caminhonete abandonada, usando colete à prova de balas.

Uma das agências que o bando tentou assaltar, do Banco do Brasil, fica a apenas cinco quarteirões de uma unidade policial. No momento do crime, equipes especializadas da Polícia Militar estavam realizando diligências na região.

Secretário cobra medidas das autoridades

Em entrevista à imprensa, o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, informou que policiais encontraram armas, farta munição e explosivos nos veículos apreendidos e no local do confronto. Costa destacou também a importância da integração entre as forças de segurança dos estados do Nordeste.

“Há quadrilhas que atuam em vários estados, principalmente da Região Nordeste. O que aconteceu hoje reforça a necessidade da instalação de um centro regional de inteligência para termos informações em tempo real, fornecidas pelos serviços de inteligência dos nove estados”, afirmou.

De acordo com o secretário, um dos suspeitos detidos teria admitido ter atirado contra os reféns. “É uma informação preliminar que ainda vamos investigar. O momento é de sermos responsáveis, não fazermos prejulgamento e aguardarmos a conclusão das apurações”, acrescentou.

Para ajudar a polícia

A Polícia Civil pede que quem tiver qualquer informação que a ajude a chegar aos bandidos ou que contribua de alguma forma com as investigações, entre em contato pelos telefones (88) 3531.4841, da Delegacia Regional de Brejo Santo; (85) 3101-1140, 3101-1141, 3101-1142 e 3101-1143, da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF). O sigilo é garantido.

*Com informações da Agência Brasil