Vereadores são alvos de mandados de busca em Petrópolis, no Rio

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2019 18h06
DivulgaçãoO Palácio Amarelo, sede da Câmara de Petrópolis, foi alvo de buscas

Vereadores e empresários de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, foram alvos de 12 mandados de busca e apreensão cumpridos nesta sexta-feira (11) pela Polícia Civil e pelo Ministério Público estadual.

Um dos locais vistoriados foi a própria Câmara de Vereadores da cidade. Entre os alvos, está o ex-presidente da Casa, Paulo Igor Carelli (MDB). O parlamentar foi preso em abril do ano passado, durante a ação contra fraudes em licitação.

Além dele, foram vistoriados lugares relacionados aos vereadores Luizinho Sorriso (PSB), Reinaldo Meirelles (PP), Ronaldão (PR) e Wanderley Taboada (PTB). A operação desta sexta foi batizada de “Sala VIP” pelos investigadores.

De acordo com o Ministério Público, de janeiro de 2013 a dezembro de 2016, para garantir a presidência da Câmara Municipal, Paulo Igor Carelli teria oferecido um pagamento de verba mensal a outros vereadores, em uma espécie de mesada.

O dinheiro era proveniente de corrupção, envolvendo o desvio de verbas municipais, por meio de pagamentos superfaturados em R$ 1,4 milhão a empresas contratadas pela Câmara – a Elfe Solução em Serviços e a Crystal Service Consevação.

Nota

Na tarde desta sexta, a Elfe divulgou nota em que afirma que já vem prestando esclarecimento à justiça nos últimos cinco anos. “Os fatos relatados datam de 2013, mas, desde 2012, a Elfe já não era mais prestadora de serviços.”

*Com informações da Agência Brasil