É importante que novo governo comece com Previdência, diz Guardia

  • Por Jovem Pan
  • 04/12/2018 15h08
Antonio Cruz/Agência BrasilPara ministro da Fazenda, Brasil deve realizar ajustes antes que cenário externo piore

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, pediu para que o próximo governo inicie o ajuste fiscal com a reforma da Previdência. “É o cerne do problema”, afirmou nesta terça-feira (4), em palestra promovida pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Para Guardia, que será substituído por Paulo Guedes em janeiro, o Brasil ainda tem a “chance” de fazer um ajuste gradual e, sabendo das vulnerabilidades locais, o País precisa enfrentá-las antes que o cenário externo se torne “ainda mais adverso”.

“Outras economias não conseguiram realizar um ajuste fiscal e isso leva a medidas urgentes de curto prazo, que no Brasil acabariam reforçando as distorções [sociais] que temos”, disse. Na reunião do G-20, segundo ele, o clima para 2019 foi de preocupação.

Teto de gastos

Na opinião do ministro, a revogação do teto de gastos seria um erro. Para ele, a medida se tornou uma espécie de “garantia” aos investidores internacionais de que haverá algum controle nas despesas nacionais.

Para respeitar esse teto, Guardia avalia que a mudança previdenciária é importante. De acordo com ele, se quiser continuar com as reformas, o presidente eleito Jair Bolsonaro terá que dialogar com os poderes Judiciário e Legislativo.

*Com informações do Estadão Conteúdo