Em campanha contra os juros altos, Fiesp troca pato por sapo

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2018 17h00
Helcio Nagamine/FiespPresidente da Fiesp, Paulo Skaf, alega que os juros cobrados pelos bancos brasileiros são os "mais altos do mundo"

A Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) realiza nesta segunda-feira (13), um ato contra os juros altos cobrados pelos bancos. Com o mote “chega de engolir sapos”, a campanha distribuiu adesivos, balões e pequenos sapos de borracha nas imediações da sede da entidade. “O Sapo inicia hoje sua carreira, seu trabalho, sua missão”, declarou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf ao site da entidade.

“Juros altos diminuem o investimento das empresas, afastam as famílias de seus sonhos e emperram o crescimento do país. O crédito a preço justo é uma demanda inadiável”, completou Skaf.

No entanto, o Brasil registra um dos patamares mais baixos da taxa Selic (juros), com 6,75% ao ano. A perspectiva do governo é anunciar novo corte a partir da próxima semana. Já o spread médio é de 19,7 percentuais.

Vale ressaltar que a Fiesp foi a criadora do slogan “não vamos pagar o pato”, cujo pato amarelo ficou “famoso” no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2016.