Em transmissão de cargo, Levy diz que BNDES precisa ser transparente e ‘repensar balanço’

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2019 12h10
Fátima Meira/Estadão Conteúdo"Nós vamos ter que reformar e repensar nosso balanço. Temos que usar nossos ativos de maneira mais inteligente”, disse Levy

Ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy assumiu nesta terça-feira (08) efetivamente o comando do BNDES. Em discurso na transmissão de cargo, o economista ressaltou a necessidade da transparência nas ações do banco e os investimentos junto às médias empresas.

Trabalhar junto ao Governo e auxiliar na modelagem de projetos e financiamentos para o aumento da produtividade foram alguns dos pontos citados por Levy para colaborar na retomada econômica. “Nosso quadro técnico está habilitado para contribuir enormemente para isso. Além da transparência, transformar nossos portais para serem mais acessíveis, nós vamos ter que reformar e repensar nosso balanço. Temos que usar nossos ativos de maneira mais inteligente”, disse.

Tais passos serão feitos sob o olhar atento dos órgãos de controle, destacou Joaquim Levy, para que o BNDES “possa responder aos desafios de maneira corajosa e responsável”.

Joaquim Levy afirmou ainda que o banco deve estar preparado para o momento econômico que o país passa: “quando nos aproximamos do momento de recuperação da economia, o banco estará preparado, vai ter instrumentos, vamos responder a esse desafio e essa instituição continuará a ser tão forte e produtiva como sempre foi, contribuindo também com governos subnacionais, que respondem diretamente a essas necessidades”.

Sobre as médias empresas, o presidente do BNDES garantiu que o banco de fomento estará cada vez mais próximo de seus clientes, “desde a padaria que compra o forno através de nossos empréstimos diretos, assim como grandes projetos”.

“BNDES é parte daquilo que transforma o Brasil em termos de infraestrutura e inovações. Vamos continuar fazendo isso com foco cada vez maior nas empresas médias. Não há país com livre iniciativa forte que não tenha empresas médias fortes”, acrescentou.

Para ele, vulnerabilidade é o país ainda não dispor de um setor de médias empresas fortes e com capacidade de crescer e gerar ainda mais empregos. “Tenho certeza que o Brasil pode contar com o BNDES, porque esse é o banco para servir nosso país e promover nossas empresas e crescimento econômico social responsável”, finalizou.

Confira:

Cerimônia de transmissão do cargo de presidente do BNDES para Joaquim Levy

Acompanhe a cerimônia de transmissão do cargo de presidente do BNDES para Joaquim Levy, que acontece agora, no Teatro BNDES, no Rio de Janeiro.

Publicado por BNDES em Terça-feira, 8 de janeiro de 2019