Índice de otimismo com recuperação econômica cai 12% em abril

Pesquisa revela queda de 45% em janeiro para 33% em abril

  • Por Marina Ogawa/Jovem Pan
  • 14/05/2019 10h50
PixabayEnquanto isso, 37% se disse menos confiante com a possibilidade de realizar investimentos – um aumento de 10%

O índice de confiança do brasileiro no futuro econômico caiu em abril na comparação com janeiro deste ano. É o que apontou uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (13), realizada pela agência de pesquisa de mercado e inteligência Hello Research.

Em janeiro, 45% dos entrevistados diziam estar mais confiantes para investir no futuro contra 27% que não estavam otimistas. Já em abril, data da coleta de pesquisa, foram 33% – uma queda de 12% – entre aqueles que diziam estar confiantes para investimentos.

Enquanto isso, 37% se disse menos confiante com a possibilidade de realizar investimentos – um aumento de 10%.

A saída da crise econômica foi outro ponto avaliado na pesquisa. Em janeiro, 56% dos entrevistados acreditavam que a crise não seria solucionada neste ano; em abril, esse número cresceu para 74%.

Apenas 1% dos entrevistados disse acreditar que a crise já foi superada e 17% avaliam que o Brasil irá superar a crise no segundo semestre deste ano.

“A confiança leva tempo para se desenvolver. Fatores como o desemprego e a instabilidade econômica também influenciam no consumo e os brasileiros ainda não se sentem seguros para realizar compras, principalmente de produtos de alto valor. A queda dos índices acompanha o aumento dos sentimentos de preocupação e revolta com o futuro do Brasil além da percepção de que o país está no rumo errado”, disse Dorival Mata-Machado, executivo responsável pelo projeto Hello Monitor Brasil, da Hello Research.

Situação financeira pessoal

Apenas 15% dos brasileiros avaliaram sua situação financeira pessoal como “boa” ou “muito boa”. Enquanto parte diz estar satisfeita, 22% dos entrevistados reconheceram que suas respectivas situações eram “ruim” ou “muito ruim”.

Ao serem questionados sobre a própria situação financeira daqui a seis meses, em geral, as respostas foram mais otimistas. 46% acreditam que a situação estará muito melhor, enquanto 16% avaliam que está pior.

A avaliação, entretanto, registrou queda se comparada a janeiro deste ano. No início do ano, 56% confiavam que a sua situação financeira pessoal melhoraria nos seis meses seguintes. Cerca de três meses depois, em abril, as perspectivas da população em relação ao futuro caíram 10 pontos percentuais.

Dados da pesquisa

A Hello Monitor Brasil entrevistou pessoalmente 1235 pessoas em domicílio entre os dias 05 e 12 de abril de 2019. A coleta foi feita em 72 municípios das cinco regiões brasileiras com margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.