Novo presidente da Caixa nega aumento de juros do financiamento de imóveis para a classe média

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2019 15h49
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoPedro Guimarães assumiu a Caixa na segunda-feira

O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, negou que haverá aumento de juros no financiamento de imóveis para a classe média. Nesta terça-feira (8), ele alegou que suas declarações feitas no discurso de posse foram distorcidas.

Guimarães havia dito no dia anterior que “quem é classe média tem que pagar mais” ou deve buscar financiamento em bancos privados. “Na Caixa, vai pagar juros maior que ‘Minha Casa, Minha Vida‘, certamente, e vai ser juros de mercado.”

Com a repercussão negativa, afirmou que jornalistas não entenderam o que ele quis dizer. “Você querer comparar o ‘Minha Casa’ com o crédito imobiliário para a classe média não é correto matematicamente”, declarou. “O ‘Minha Casa, Minha Vida’ tem um juros menor. O menor juro que existe no Brasil, de crédito imobiliário, é o do ‘Minha Casa, Minha Vida'”, enfatizou, após evento em Brasília.

Além de negar o aumento, o presidente da Caixa destacou que essas taxas continuarão acima dos juros do programa habitacional, porque o “Minha Casa” é voltado para classes econômicas mais baixas, com juros subsidiados.

“É óbvio que o juros para a classe média, que não é o [mesmo do] ‘Minha Casa, Minha Vida’, por definição matemática é maior. Matematicamente, o [juro do] ‘Minha Casa’, para [a população] pobre, é menor”, explicou.

*Informações do repórter Rodrigo Viga